Você conhece algum programador que ficou rico?

Tempo de leitura: 4 minutos

Meu avô era um grande sábio, tinha muitas sacadas legais e uma coisa que ele me ensinou e jamais vou esquecer é: “meu caro, quem trabalha muito não tem tempo de ganhar dinheiro”. Claro que essa frase não era dele, ele devia ter aprendido com seu pai e como tal foi passando para frente. Hoje eu trago a você a seguinte reflexão: Você conhece algum programador que ficou rico? Vou melhorar a pergunta, na lista dos mais ricos do Brasil há alguém que seja programador?

Bem, temos sim na história recente programadores que se destacaram, quem já assistiu a rede social deve ter visto o personagem de Zuckerberg sempre colado no computador escrevendo código mas eu posso garantir que antes de ser programador Zuck já era um empreendedor e é neste ponto que eu gostaria de chegar. Todo profissional precisa desenvolver seu lado empreendedor e nós que atuamos na área de tecnologia, mais especificamente no nicho de desenvolvimento, ainda mais. Sabe aquela velha história de que todo mundo tem que ter um amigo advogado, mecânico e doutor? Então meu nobre, os tempos mudaram, todos agora querem ter um amigo programador, que saiba preferencialmente desenvolver aplicativos para celular :-).

A grande questão é a seguinte: nós desenvolvedores (IMHO) somos a classe trabalhadora (putz soou meio PT agora), o tipo de profissional mais apaixonado que conheço e os que mais tem prazer no que fazem. Se você não tem prazer em programar, então meu caro lhe convido a rever sua escolha pela profissão. Mas acredito que assim como na vida pessoal, na vida profissional também vale aquela máxima de que amor não enche barriga. Sim, só ser apaixonado pelo que fazemos, só amar o que criamos, somente ter prazer no resultado final não nos fará mais ricos do que somos hoje. Por isso a pergunta no título do post: Você conhece algum programador que ficou rico?

Quero que você responda para si mesmo: onde você quer estar daqui a 5 anos? Outra pergunta: você tem um plano de desenvolvimento para sua carreira? Ser empreendedor não significa que você tenha que abrir a sua empresa, antes de empreender em um negócio próprio temos que ser capazes de ser empreendedores da nossa carreira, temos que ser capazes de planejar e realizar esses planos futuros, não podemos continuar a ser enganados com a história de que “o futuro a Deus pertence”. Lamento discordar, mas o seu futuro quem faz é você.

Esse conteúdo faz sentido pra você?

Receba conteúdos de altíssimo valor, assim como este, em seu e-mail!

Não, eu não sou um programador que ficou rico.

Eu escrevi o meu futuro. Há 14 anos eu estava engatinhando na área de TI numa época onde eu achava que tudo poderia ser resolvido com Access, isso mesmo o Microsoft Access (a propósito alguém sabe por onde ele anda?  Saudades).  Nessa época tudo não passava de curiosidade e minha fonte de renda principal vinha do meu salário como ajudante no restaurante do meu tio. Decidi, determinei e me tornei um programador e 2 anos depois fui contrato como programador júnior. Se você pudesse viajar no tempo e encontrar o Rodrigo Mourão de 10 anos atrás e perguntasse a ele onde ele gostaria de estar 5 anos depois ele responderia: “Escrevendo código”.  Porém, 5 anos depois, esse mesmo Rodrigo Mourão ouviu de sua gerente a seguinte frase: “nem tudo se resolve no código”.

Aquilo mudou a forma como eu encarava a programação, me fez enxergar o que estou tentando passar nesse post para você, que só paixão não basta, paixão não paga minhas contas e eu precisava crescer, me desenvolver e em consequência ser melhor remunerado por isso. Naquele momento eu mudei meu mindset e 2 anos depois eu era gerente de TI do maior grupo editorial do Brasil no mercado CTP.

Escrever código não é o fim é simplesmente o meio, fazemos o que todo profissional gostaria de fazer: software, e mais do que isso, muita das vezes desenvolvemos softwares usados em empresas que fazem dos seus donos pessoas ricas e nos sentimos realizados por isso, e não há nada de errado. Não estou aqui conclamando que todos os desenvolvedores saiam de seus empregos e abram suas empresas, não mesmo. Ou que todos agora queiram se tornar gerentes nas empresas ondem trabalham, de forma alguma. Eu seu que você, talvez não seja um programador que ficou rico, mas se ao menos, após ler esse post eu conseguir que você possa refletir sobre sua carreira, suas aspirações e em como a habilidade de desenvolvedor pode lhe ajudar a chegar lá, já me sentirei uma pessoa realizada.

Faz sentido isso tudo pra você? Se sim, deixe seu feedback aqui nos comentários e nos vemos no próximo post.

P.S.: Eu tenho esse um vídeo onde eu falo um pouquinho do meu início de carreira e que eu gostaria muito que você assistisse.

  • Bom dia Professor Rodrigo!!

    Muito bom você compartilhar sua experiência na carreira como programador e profissional, sua experiência de vida é um exemplo,nos ensina que podemos chegar no objetivo que queremos com ajuda de Deus o nosso criador.

    Tenho aprendido muito com você, “Só se colhe aquilo que se planta”.

    “Tudo posso naquele que me fortalece, Filipenses 4:13”

    Um abraço no coração.