Que tal começar a programar em ECMAScript?

Linguagens de programação são corpos vivos de definições e regras. Várias versões são lançadas periodicamente, atualizando a linguagem e incorporando novas funcionalidades e capacidades. Por vezes algumas features são descontinuadas pois se tornaram obsoletas.

O JavaScript foi lançado em 1995, mesmo ano de lançamento do Java. Desde então, várias atualizações e versões foram lançadas. As versões JavaScript são baseadas em sua especificação, a ECMAScript.

Vamos entender como funciona essa especificação e mostrar como foi sua evolução de 1995 até as últimas atualizações.

O crescimento do JS a partir da especificação ECMAScript

ECMAScript (geralmente abreviado por ES) é uma especificação padrão para linguagens de script definida pela ECMA International pela norma ECMA-262 e também pela ISO/IEC-16262.

Essa especificação foi criada para padronizar o JavaScript, bem como para fomentar implementações independentes do padrão.

Apesar de outras implementações serem possíveis,o JavaScript foi desde o início o exemplo mais conhecido e mais importante do mercado. Outros exemplos de linguagens-script baseadas na mesma especificação são a JScript, da Microsoft e a ActioScript, da Adobe.

Versões e novidades de cada ECMAScript

O padrão ECMA Script está atualmente na oitava edição, que foi lançada em junho de 2017. Ao todo, as 8 edições embasaram implementações de várias linguagens, sendo a mais importante o JavaScript.

A título de novidade, antes de mostrarmos a tabela sumarizando as edições do ECMA Script, vamos falar como surgiu afinal de contas o padrão ECMA Script.

Tudo está relacionado à “Guerra dos Browsers”, que você já ouviu falar ao ler o primeiro post da nossa série sobre JavaScript. Nos anos iniciais da Web, uma batalha ferrenha entre a Microsoft e a Netscape estava em curso. Como você sabe, o JavaScript surgiu dos laboratórios da Netscape e da aliança com a Sun Systems.

Estabelecer um padrão para a sua linguagem de Script foi uma forma que a Netscape encontrou para se prevenir e proteger da estratégia de mercado da Microsoft.  Ela já tinha a fama de muitas vezes “matar” alguns dos competidores.

A Netscape procurou a ECMA, na época chamada de European Computer Manufacturers Association, e esta aceitou tomar o JavaScript como base para estabelecer uma especificação padrão.

Aí entra uma outra curiosidade legal. Como o nome “JavaScript” era propriedade da Sun, a ECMA teve que usar um nome diferente para o seu padrão, o que deu origem ao nome ECMAScript.

Versões ECMAScript/JavaScript

Um ponto importante antes de irmos para a tabela é saber que a Mozilla mantinha, até 2010, um versionamento próprio do JavaScript específico para o Firefox, separada das definições ECMAScript.

A última versão lançada pela Mozilla foi a 1.8.5. Como foi descontinuada e o padrão de fato do JavaScript, vamos fazer nossa tabela baseada no padrão oficial.

E para complementar, uma tabela extra ilustrando em qual edição foram originalmente desenvolvidos os principais navegadores de internet. A tabela foi feita pela W3Schools, que também oferece certificações e cursos em JavaScript.

Se você gostou desse texto, continue acompanhando a série sobre JavaScript para aprender mais sobre essa linguagem tão fundamental para a Web. Por fim, deixo como forte recomendação que você abra o link abaixo e conheça um pouco sobre o ECMAScript edição:

Standard ECMAScript262 – 8th edition;

Bons estudos!